Concerto de Presidente Drógado & Banda Suporte na SMUP por ocasião do lançamento do Bestiário Ilustríssimo II de Rui Eduardo Paes

Já estava combinado há duas semanas, o programa deu apoio ao concerto de Filipe Leote líder do projecto Presidente Drógado agora com uma Banda Suporte renovada com o Pedro na bateria, Carlos na guitarra baixo e o Fred na guitarra eléctrica.

Levámos o PA, fizémos o som, apoiámos a montagem e desmontagem do palco e jantámos com toda a equipa incluíndo o REP que nos contou histórias incríveis da sua longa convivência com um país que existiu e foi real antes da actual deriva financista que nos tornou a cultura num “excesso não produtivo”.
Sabe bem ouvir da boca de REP muitas das histórias que fazem de Portugal um país com uma história cultural extramentente rica.

Do concerto fica este registo bastante pobre no que concerne à captação da bateria, pois o plano alterou-se e do concerto no palco passámos para concerto na platéia, isto é, sendo a sala da SMUP muito grande – normalmente os concertos são no palco, montando-se um palco no palco com o público a assistir no palco – acabámos por fazer isso na platéia.
Nessas condições toda a captação passou a ser mais difícil num espaço muito amplo, e sem um plano de micagem prévio, seguímos preparados somente para amplificar o concerto e captar o som apenas no palco em condições mais contidas.

A gravação serve para vos dar um pouco do que é o actual concerto de Presidente Drógado & Banda Suporte.

Programa 137 – Sexta 31*19:00 – Concerto de Presidente Drógado & Marciana Verde no Sons da Liberdade – Transmissão exclusiva na Rádio Zero

Na próxima edição já amanhã, sexta-feira às 19:00 online na Rádio Zero, o programa Arquitectura do Ruído passará a gravação do concerto com Presidente Drógado & Marciana Verde.

O Sons da Liberdade é um ciclo de concertos organizado e produzido pelo programa Arquitectura do Ruído no Vox Café n’A Voz do Operário.
Pelo palco café-concerto da Graça passaram 2 poetas, Raquel Lima e Tiago Gomes e 11 projectos(bandas), M-Phex (Marco Miranda), Presidente Drógado & Marciana Verde (Filipe Leote e Rita B.), Jorge Rivotti, Ahí Namá (Betty Diaz, Ricardo Gouveia e Jorge Valadas), Inmyths (Hugo Celso [Almeida] com Ricardo Mota e João Castelo), Come-se a Pele?, Blaze & The Stars (Fernando Ramalho, João Zagalo e Gonçalo Zagalo), Joana Guerra, Azevedo Silva com Filipe Magalhães, Frente Popular (André Carapinha, Diana Meira, Tiago Sousa, João Jesus e Bruno Afonso) e (M.)Kopke.
A experiência valeu a pena e foi uma ocasião de contacto com pessoas incríveis das bandas, do público e do Vox, Helder Sanches e Lito Correia.

Ouve-se clicando aqui http://stream.radiozero.pt/zero128.mp3.m3u e abrindo com um programa que leia mp3 ligado à internet. Sugerimos o programa leitor de música VLC para todas as plataformas.

Fiquem com os vídeos do concerto e com este abraço do PPR

cartaz_a3_print_3

Sons da Liberdade #5 – Concerto de Inmyths e Come-se a pele? no Vox Café n’A Voz do Operário, esta sexta-feira 10 às 22:00

Concerto sexta-feira 10 às 22:00 no Vox Café n’A Voz do Operário.
Evento Facebook.

Inmyths é o projecto de Hugo Celso, autor multifacetado, compositor, interprete do conceito alt-folk que criou.
O concerto passará pelo álbum Holloways, trabalho onde o cantautor olha para o mito da escassez (scarcity), auto-justificativo gerador do pior do actual sistema económico.
“When we think that everything is scarce, we forget that the only thing truly scarce for Humanity is in reality… time”.
Inmyths tem a visão crítica do autor dirigida aos actuais governantes do mundo que insistem em levar-nos para caminhos vazios que não resolvem coisa nenhuma.
Critica a mentira, o fomento da desesperança e do medo, a desigualdade, as segregações cultural e social, revelando-se um espectador atento aos sinais do mundo.
Hugo Celso apresenta-se na voz e guitarra folk, acompanhado por Ricardo Mota na guitarra eléctrica e João Castelo nas teclas e programações.
BIO

Come-se a pele? é um jogo sonoro de engano entre o português e o francês, meio entre o que se come e como se chama.
Patrícia Filipe (cantora e compositora em Xú) decidiu levar o seu tempo a apresentar o projecto onde canta e encarna.
Há alguns anos atrás visitámos um ensaio onde conhecemos na artista plástica a capacidade de encarnar e usar na performance as ferramentas do corpo com ironia e provocação. Entretanto o projecto amadureceu com a colaboração importante de Filipe Leote (Liriscumbrus, Kromleqs, Traumático Desmame, Presidente Drogado, e muitas colaborações) nas cordas, voz e efeitos.
Temos a expectativa de um excelente concerto com Come-se a pele? depois do feed-back positivo dos concertos no CRA, RDA69 e Horiginal.
SITE

As magníficas as ilustrações do cartaz são de Ali Akbar Sadeghi Studio e Noureddin Zarrinkelk, ilustres artistas iranianos, aos quais prestamos homenagem e divulgamos o trabalho.
No início do evento, pelas 22:00, na fase de aquecimento radiofónico, teremos em palco para umas breves palavras, Maria João Fura, que actuará no Vox Café dia 7 de Novembro.

Até sexta!!!
PPR

cartaz_5