OUT.FEST 2014 – Novos Nomes confirmados & passes gerais à venda

OUT.FEST – Festival Internacional de Música Exploratória do Barreiro de 2014, co-programado pela Filho Único e pela OUT.RA.

Os passes gerais já se encontram à venda na Bilheteira Online em http://www.bilheteiraonline.pt/Comprar/Bilhetes/20786-out_fest_passe_2014-barreiro/  bem como nos locais habituais.
2 a 5 de Outubro
2 Novos Nomes Anunciados:
 
Trompetista radicado em Nova Iorque, Peter Evans tem-se distinguido como um dos produtos mais evoluídos e avançados do estudo, num campo que une as prácticas e as histórias do trompete, do jazz e da composição contemporânea, na direcção do avanço destas formas, instrumentação e escola.
Surge já numa fase de maturação avançada da miscigenação destas linhagens, onde a legibilidade melódica e harmónica continua em perene evolução, as estruturas harmónicas se informaram por todo o tipo de colateralidades da era pós-moderna, e os instrumentos de sopro foram informados pelo jazz até Coltrane, e daí – técnica mas também humanamente falando – por Evan Parker, Braxton, e outros visionários desse altíssimo calibre.
Estreia-se no OUT.FEST com o seu fenomenal quinteto, formado com Jim Black, Sam Pluta, Tom Blancarte e Carlos Homs, que ignitou comoção e reverência justificada no mundo do jazz aquando da edição do seu álbum de estreia – e único até ao momento – ‘Ghosts’, em 2011, na sua editora More is More.
Vídeo ao vivo – http://youtu.be/iByBDEvbfqA
‘323’ do álbum ‘Ghosts’ (2011, More is More Records) – http://youtu.be/HHTxjt0yj-M
Compositor e músico austríaco decisivo na história recente do cânone da electrónica, Fennesz tem usado a guitarra e o computador para produzir alguma da linguagem musical mais vibrante e intensa neste campo. Fundamentalmente desde a edição do clássico da nossa era, ‘Endless Summer’ em 2001 na Mego, que a sua influência sobre o panorama da música independente que lhe prestou a devida atenção e retirou lições de vitalidade, tem sido reconhecida como determinante, sendo altamente cotado o seu trabalho textural inovador para a guitarra e a sua abençoada aptidão melódica subjacente às lânguidas camadas de processamento de efeitos e contra-campos de ruído que desenha nos seus temas, uma assinatura reconhecida à distância, épica, evocativa, do domínio do belo.
Para além do inconstante mas carismático trio Fenn O’Berg, com Peter Rehberg e Jim O’Rourke, nos últimos anos colaborou com Ryuichi Sakamoto, no álbum assinado a dois ‘Cendre’, com os Sparklehorse, e David Sylvian, entre outros, e apesar da ligação à Touch de alguns anos, editou este ano o muito bem recebido novo álbum ‘Bécs’, num feliz regresso à Mego.
Vídeo ao vivo – http://vimeo.com/7460548
Lecture na Red Bull Music Academy, Barcelona (aúdio, apenas) – http://vimeo.com/29019848
Nomes Já Anunciados:
Peter Brotzmann & Steve Noble
Magik Markers
The Ex