Setembro no Bartô

 

PROGRAMAÇÃO SETEMBRO 2014

 

 

02 SETEMBRO SEGUNDA 22.30 CONSUMO MÍNIMO 5 EUROS

FADO

Ana Margarida Pinto nasceu a 9 de Junho de 1983 em Oliveira de Azeméis.  A sua voz e presença têm sido acolhidas em salas de espectáculos de Portugal e Espanha que lhe reconheceram o talento, os encantos e uma profunda vontade de cantar o Fado que lhe vai na alma.

Em 2008 recebeu o Prémio Revelação na Gala de Fado em Homenagem a Fernanda Baptista.

Acompanha Ricardo Rocha na guitarra portuguesa e Mário Estorninho da viola de fado

03 SETEMBRO TERÇA 22.30 CONSUMO MÍNIMO 5 EUROS

FADO

VÂNIA CONDE

Em 2009 participou no 3º Encontro de Fados de Almada, sendo uma das 10 finalistas. A propósito do projecto Cancionário do jovem guitarrista Ricardo Parreira, o qual integra actualmente, participou em apresentações na Casa da Música, no Porto; no CCB, no Castelo de S. Jorge (integrado na Festa do Fado) em Lisboa, entre outras. A convite do pianista Júlio Resende, integra um projecto onde se juntam dois estilos distintos: fado e jazz, com apresentações na Fábrica do Braço de Prata e no Ondajazz, em Lisboa.

Em 2010 actuou na Casa da Música, dentro do conceito “Novos valores do Fado”, acompanhada pelo guitarrista Ricardo Parreira, com Marco Oliveira na viola e Júlio Resende no piano. No mesmo ano, actuou ainda no Museu de Arte Contemporânea em Louisianna, Dinamarca, como artista convidada num espectáculo de Helder Moutinho. Em Dezembro de 2011, a propósito do New Wave Festival, integrou o Grupo Lisboa Soul, do qual fizeram parte Ritinha Lobo, Yami, Marco Oliveira, Ricardo Parreira, Manuel D’Oliveira, Rodrigo e Beatriz da Conceição, que se apresentou no Brooklyn Academy of Music, em Nova Iorque.
No início de 2012, levou o seu fado mais uma vez além fronteiras, até Moçambique, a convite do fadista Nani Nadais.
Colaborou com a Associação “Renovar a Mouraria”, realizando o percurso das “Visitas Cantadas”, pelo bairro.

Durante os anos de 2011 e 2012 foi artista residente do Restaurante do Museu do Fado.

No início de 2013 actuou em nome próprio em Lamia, Kithira e em Atenas, no prestigiado Parnasso’s Concert Hall, na Grécia.

Acompanha Diogo Lucena e Quadros na guitarra portuguesa e Luís Roquette na viola de fado

 

 

ÇABOUME

05 SETEMBRO SEXTA 23.00 ENTRADA : 3 EUROS

ÇABOUME

O som de Çaboume define-se como Country Folk Psicadélico, anos 60 misturado com influências afro-funk. As letras são baseadas na hipocrisia humana, ego e ingenuidade, vida do dia a dia e surrealismo.

O grupo é constituído por 5 elementos, oriundos de vários cantos do mundo, residindo em Berlim, encontrando-se actualmente a promover o EP ‘Why Not?’. Actuam na festa do Avante no dia 06 de Setembro.

http://caboume.bandcamp.com/

 

06 SETEMBRO 22.00 ENTRADA: 3 EUROS

SATURDAY SOUNDCLASHERS: LADY G.BROWN VS SELECTA ALICE

A dupla de dj’s volta ao espaço onde nasceu desta vez para a primeira noite de Soundclash do Bartô, onde tudo vale, menos destruír o soundsystem do adversário.

Lady G Brown é uma apaixonada por música, dança e gente. Há 10 anos resolveu partilhar esta paixão com todos e assim nasceu Lady Gold & Brown A.K.A LadyGBrown. Desde então como DJ envolve-se de uma forma intensa no mundo musical, inicialmente escolhendo o Reggae como preferência.

Selecta Alice é uma das impulsionadoras da World Music em Dj set em Portugal, tendo já contagiado multidões em festivais como o FMM Sines, o Boom Festival, OutJazz, entre outros. Os sons de África, Balcãs, América Latina, Índia e outras sonoridades como o Reggae, Hip Hop e Dub fazem parte dos seus sets marcadamente ecléticos. World Beat. Música do mundo em estado puro ou fusionado. Uma celebração do ritual da dança e das raízes de cada cultura.Uma fusão de energias entre o público e ela.

 

07 SETEMBRO DOMINGO 22.30 ENTRADA LIVRE

MESTRE CAPITÃO Y KAMBAS

O músico-actor-percussionista angolano Mestre Capitão trabalha com quase todos os músicos africanos de renome residentes em Portugal e espalhados pelo mundo.
Sons quentes da banda, entre sembas, kilapangas, rebitas e kabetulas e outros mais improváveis.

https://www.facebook.com/mestre.capitao?fref=ts

 

 

08 SETEMBRO SEGUNDA 22.00 CONSUMO MÍNIMO OBRIGATÓRIO 5 EUROS

FADO

SARA CORREIA

Com pouco mais de 20 anos, a fadista Sara Correia tem o fado como sentido, fruto de uma paixão natural e, diríamos, produto da genética – a sua tia também fez do fado vida.
Aos 13 anos ganhou a Grande Noite do Fado, e desde então muitos têm sido os países europeus que visitou enquanto artista.
Portugal e muitas casas conhecem-na bem, porque Sara Correia tem encantado o nosso território, de lés-a-lés, revelando talento e aquela alma que só os raros beneficiam.
Presença constante no Páteo de Alfama e Casa de Linhares, canta muitas vezes com nomes grandes como Jorge Fernando ou Maria da Nazaré.

Acompanha Ricardo Rocha na guitarra portuguesa e Mário Estorninho da viola de fado

 

 

09 SETEMBRO TERÇA 22.00 CONSUMO MÍNIMO OBRIGATÓRIO 5 EUROS

FADO

Vânia Conde – Fadista

Acompanha Diogo Lucena e Quadros na guitarra portuguesa e Luís Roquette na viola de fado

 

 

11 SETEMBRO QUINTA 22.30 ENTRADA LIVRE

FLYING PIG MATANZA (ES)

Música directa e sentida a do trio (piano, bateria, baixo) da solarenga Alicante, Flying Pig Matanza.

Tocam juntos desde 2007 e desde então apresentaram dois álbuns o primeiro homónimo e o segundo  intitulado  Los Buenos Momentos, editado pela casa Bcore discs de Barcelona.

A música dos FPM é uma pop melódia com atitude punk, algumas pessoas poderão chamar-lhe indie rock, mas também o que é que isso interessa? Podemos indentificar várias influências no estilo dos Matanza, pós-punk dos anos 80 (inglês e espanhol), indie rock americano, etc…por favor, para bem da sanidade mental destes rapazes, não mencionem Coldplay!

http://flyingpigmatanza.bandcamp.com/

 

12 SETEMBRO SEXTA, 22.30 ENTRADA 3 EUROS

GUENTS DY RINCON
A banda Guents dy Rincon define-se como um exército de pescadores multiculturais, pacíficos e pacifistas, sem armas mas com muita alma que zelam paulatinamente através das Belas Artes para um novo mundo emergente sem barreiras nem fronteiras. Guents dy Rincon é um projecto world music que explora os diversos ritmos cabo-verdianos (Funaná, Batuque, Coladeira, finaçon, morna, mazurka, samba, etc), além das influências dos ritmos afro-latinos.
 
https://www.youtube.com/watch?v=GhFljHPRtQ8
 
 

13 SETEMBRO SÁBADO, 22.00, ENTRADA LIVRE

MATADORES dj set and Vj set

Tropical-rock and lollypop images

 

14 SETEMBRO DOMINGO, 22.00, ENTRADA LIVRE

ROLANDO SEMEDO

Nascido a 19 de outubro de 1970, na cidade da Praia, Cabo Verde, inicia a sua incursão pelo mundo da música no Saxofone, com a Banda dos Alunos da Granja de São Filipe. Com 13 anos participa no Festival Toda a Criançada Canta, tendo chegado à fase final.
Mais tarde optou por aprender a tocar guitarra e baixo, tendo feito parte da formação inicial do Grupo Djassy como baixista.

Com 18 anos parte para Lisboa onde inicia a sua carreira musical ao lado de nomes como Bana, Tito Paris, Celina Pereira, Bius, Boy G Mendes e Nancy Vieira.
Fora do contexto musical cabo-verdiano trabalhou com o Septheto Havanero – Cuba; João Afonso, Luiz Caracol – Portugal;

Como produtor participou no recente trabalho discográfico de Dino D’Santiago, conta ainda com participações nos discos de Maria Alice, Catarina Santos, Tchicau, entre outros.

https://www.youtube.com/watch?v=yyuqH-687CE

 

 

15 SETEMBRO SEGUNDA  22.00 CONSUMO MÍNIMO OBRIGATÓRIO 5 EUROS

FADO

Vânia Conde

Acompanha Ricardo Rocha na guitarra portuguesa e Mário Estorninho da viola de fado

 

16 SETEMBRO TERÇA 22.00 CONSUMO MÍNIMO OBRIGATÓRIO 5 EUROS

FADO

Silvana Peres

Silvana Peres tem 27 anos, canta em diversas casas de fado de Lisboa. Foi num convívio de amigos que, pela primeira vez, se aventurou a cantar o fado“ Mas sou fadista” de Carlos Ramos. Lembra-se de só o ter feito por ter sido incentivada pelos guitarristas contratados naquela noite que eram jovens também. Depois desse dia tornou-se hábito indispensável e todos os fins de semana com um grupo de amigos, uns fadistas outros guitarristas, quando possível reuniam-se e “fadistavam”. 

Acompanha Diogo Lucena e Quadros na guitarra portuguesa e Luís Roquette na viola de fado

 

 

17 SETEMBRO QUARTA 22.00

THE WELFARE MYTH

Segunda parte do ciclo sobre a falência dos Estados Sociais, com a presença do activista/realizador Tim Horvath

 

18 SETEMBRO QUINTA 22.30 ENTRADA LIVRE

RÁDIO-ACTO

Rádio-Acto é um formato de rádio ao vivo do programa Arquitectura do Ruído na Rádio Zero.
Acontece todas as primeiras quintas-feiras do mês no Bartô e conta com PPR na condução do serão.
O objectivo é conhecer, compreender e divulgar o trabalho dos convidados.
O público terá espaço para participar, comunicando directamente com os autores.

19 SETEMBRO SEXTA 23.00 ENTRADA LIVRE

NOITE CLOWN DO BARTÔ

Cada mês um número novo

 

20 SETEMBRO SÁBADO 23.00

FREE DICTATORS

APRESENTAÇÃO DA BANDA

O Bartô tem a honra de apresentar o novo projecto musical FREE DICTATORS

 

21 SETEMBRO DOMINGO 22.30

BATCHA

Ritmos de Cabo Verde ( Funaná, coladera, batuko) e do mundo

22 SETEMBRO SEGUNDA  CONSUMO MÍNIMO OBRIGATÓRIO 5 EUROS

FADO

TERESA BRUM
Aos 25 anos, Teresa Brum é, para além de Fadista, Psicóloga Clínica.

A música acompanha-a desde a sua infância, já tendo experimentado estilos e instrumentos diversos. Há cerca de quatro anos, ao tentar encontrar a forma de expressão que mais a preenchia, apercebeu-se que era através do Fado que conseguia exprimir verdadeiramente as suas emoções.

Em Maio de 2013 começou a cantar com maior regularidade e actualmente, tem cantado em casas de fado, outros restaurantes, eventos diversos, festas particulares e eventos de solidariedade social.

Acompanha Diogo Lucena e Quadros na guitarra portuguesa e Luís Roquette na viola de fado

 

 

23 SETEMBRO TERÇA CONSUMO MÍNIMO OBRIGATÓRIO 5 EUROS

FADO

Vânia Conde – Fadista

Acompanha Ricardo Rocha na guitarra portuguesa e Mário Estorninho da viola de fado

 

24 SETEMBRO QUARTA 22.30 ENTRADA LIVRE

POESIA NO TANQUE

As noites de poesia regressam ao Bartô para mais uma temporada, de setembro a dezembro todos os meses um novo tema. As noites de poesia são organizadas pelo poeta-editor Nuno Moura que dispensa apresentações,  quem não souber quem ele é, não sabe o que é poesia.

25 SETEMBRO QUINTA 22.00 ENTRADA LIVRE

MILONGA DO CHAPITÔ

As milongas do Chapitô são organizadas por Adam Vucetic

 

26 SETEMBRO SEXTA 22.30 ENTRADA: 3 EUROS

HUMOR (DO) NEGRO + CONVIDADOS STAND UP COMEDY +DJ SET CAJOKOLO

A PRIMEIRA NOITE DE AFRO-STAND-UP

Ricardo Conceição é luso-angolano, vive em Lisboa desde 2001 e estudou comunicação para marketing. Dentro da cena cultural de Lisboa, passa música de todos os cantos do mundo e também faz Stand Up Comedy. Foi no restaurante-bar Harlem, perto do Cais do Sodré, que se estreou como comediante. Fazer rir não é fácil e muito menos quando se tenta tematizar questões de raça. Ricardo Conceição quer assumiu esse desafio. Vamos conhecê-lo.

27 SETEMBRO SÁBADO 23.00 ENTRADA 3 EUROS

FUZZ

APRESENTAÇÃO DO EP FINDING UNIQUE ZEN ZEBRAS

Os FUZZ são uma banda das Caldas da Rainha , cidade já sobejamente conhecida pelo nascimento de muita boa música alternativa nos últimos tempos ,  nascida em 2012 têm já muito trabalho na psicadelia, ou o nome deles não fosse fuzz, pós-stoner rock para abanar a cabeça . Vêem ao Bartô apresentar o single Northern Lights do ep Finding Unique Zen Zebra.

28 SETEMBRO DOMINGO 22.30 ENTRADA LIVRE

MISTIÇU

APRESENTAÇÃO DO ÁLBUM HOMÓNIMO

Mistiçu é uma banda que explora diversos ritmos cabo-verdianos como a Morna, a Coladera, o Batuque, o Funaná, o Finaçon, entre outros.

29 SETEMBRO SEGUNDA CONSUMO MÍNIMO OBRIGATÓRIO 5 EUROS

FADO

Sara Correia

Acompanha Ricardo Rocha na guitarra portuguesa e Mário Estorninho da viola de fado

 

30 SETEMBRO TERÇA CONSUMO MÍNIMO OBRIGATÓRIO 5 EUROS

FADO

Tânia Oleiro

Tânia Oleiro nasceu a 22 de Janeiro de 1979, em Lisboa.
Da infância recorda o fado cantado pela sua mãe, e assim nasceu a sua paixão pelo Fado.
Tentando sempre conciliar a sua profissão de professora com a de fadista, tem sido convidada a cantar nas mais prestigiadas casas de fado e em diversas salas de espetáculos, em Portugal e em alguns países da Europa, ao lado de vários nomes consagrados do fado.
Atualmente, prepara o seu primeiro trabalho discográfico que será uma súmula cronológica do repertório que tem vindo a desenvolver ao longo dos últimos onze anos, numa fase tão importante depois da aprovação da candidatura do Fado a Património Cultural Imaterial da Humanidade.

Acompanha Diogo Lucena e Quadros na guitarra portuguesa e Luís Roquette na viola de fado